Surf e Skate são aprovados como esportes olímpicos

0
722
O Comitê Olímpico Internacional (COI) oficializou nesta quarta-feira, 03 de agosto, no Rio de Janeiro, que está sediando os Jogos Olímpicos de 2016, a inclusão do surf como uma das novidades entre os esportes que vão disputar medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Tokyo 2020 no Japão.

Paul Speaker e Medina no Rio de Janeiro. Foto: Fábio Maradei.

“Parabéns ao presidente da International Surfing Association, Fernando Aguerre, e a ISA por todo empenho para conseguir incluir nosso esporte nos Jogos Olímpicos de Tokyo 2020. Este é o um grande momento para o surf profissional e uma validação do surf como um esporte com participação de atletas e espectadores em todo o mundo. A WSL é a casa dos melhores surfistas do mundo e está ansiosa em trabalhar com a ISA para garantir que o surf seja apresentado da melhor maneira possível e pelos melhores surfistas do mundo. É admirável que os nossos incríveis atletas vão ter a oportunidade de mostrar seus talentos e habilidades representando seus países para a enorme audiência global das Olimpíadas “,  disse Paul Speaker, CEO da WSL, que organiza as competições profissionais do surf mundial.

E o australiano Kieren Perrow, comissário da World Surf League, acrescentou: “A WSL tem trabalhado incansavelmente para fornecer oportunidades para todos os seus surfistas se desenvolverem como atletas profissionais e também para expandir a participação global no esporte surf. Estamos muito animados com a decisão do COI e já ansiosos pelo que isso significa para o futuro do surf profissional.”

Piscina de onda poderá fazer parte do projeto olímpico de Tókio 2020 . Foto: Divulgação.

A WSL representa mais de 2.000 surfistas profissionais entre homens e mulheres, incluindo os da elite do WSL Championship Tour que disputam o título mundial masculino e feminino, realizando mais de 170 competições a cada ano nos cinco continentes dos aros do símbolo das Olimpíadas.

Medina com Fernando Aguerre. Foto: Fábio Maradei.

Algumas estrelas da World Surf League falaram sobre a inclusão do surf nos Jogos Olímpicos de Tokyo 2020, durante o Vans US Open of Surfing encerrado no último domingo (31/07) em Huntington Beach, com o brasileiro Filipe Toledo conquistando seu segundo título de campeão no maior palco do esporte na Califórnia. Entre eles, o próprio Filipe e o atual campeão mundial Adriano de Souza, semifinalista no QS 10000 dos Estados Unidos.

Adriano de Souza. Foto: Jackson Van Kirk/WSL.

Adriano de Souza. Foto: Jackson Van Kirk/WSL.

“Será incrível ver o surf nas Olimpíadas. Será um privilégio ver o nosso país participando dos Jogos de Tokyo, principalmente a gente do surf, que hoje está em ascensão. Temos grandes chances de ser ouro lá, portanto, se eu não estiver na água competindo, vou estar na beira do mar torcendo para os brasileiros. Acho que vai ser um grande evento para nunca mais esquecer, então eu quero muito participar, ou na água ou na praia, quero estar lá em 2020″, vibrou Adriano de Souza, que deseja estar lá nas Olimpíadas de 2020.

Filipe comemorando a vitória do US Open. Foto: Van Kirk/WSL.

E Filipe Toledo, que é bem mais jovem do que Mineirinho e pode estar disputando medalha na próxima Olimpíada, disse: “É muito legal saber que o surf está crescendo e vai fazer parte das Olimpíadas de 2020 no Japão. Vai ser muito legal para o esporte surf, legal também para as marcas e acho que vamos ter que trabalhar bastante agora para chegar lá, treinar muito mais, e isso vai ajudar a gente tanto no WCT, como para melhorar nosso potencial para poder estar nas Olimpíadas de 2020.”

Confira a entrevista de Gabriel Medina, onde o primeiro brasileiro campeão mundial de surf  fala da emoção e da vontade em disputar uma Olimpíada e, claro, de brigar pela medalha de ouro nos Jogos de Tóquio 2020.

fonte: surfar.com.br