Outside no Piauí, saiba como chegar ao mar aberto

Aprender como lidar com correntes e arrebentação é a melhor forma de chegar ao Outside

0
428
Atleta Caleb Sobrinho Foto: Piauí Surf

Sol, praia, mar, outside. O lugar perfeito pra pegar as ondas fora da zona de arrebentação e da famosa “espuminha” (inside). A satisfação ao chegar em mar aberto e pegar as maiores ondas no surf é um sonho a ser realizado. Mas nem tudo é um mar de rosas.

A arrebentação não te deixa passar, você toma uma sequência de três, ou mais ondas na cabeça e toda tentativa de furar uma onda torna-se um esforço enorme. Insistência é a palavra que define. E depois de consumir bastante energia física, ficar com a respiração fraca, você finalmente chega lá (quando consegue chegar).

Para os surfistas que se aventuram nas praias do Piauí, sua maior dificuldade é lidar com o nosso mar agitado. Daniel Evangelista, surfista há 16 anos, explica como a Praia de Atalaia é um desafio a ser pensado. “É uma boa praia para pegar ondas, sem muito risco, pois é plana. Porém encontra-se uma dificuldade por ter forte arrebentação. É trabalhoso lutar contra a corrente de água, tem que ficar sempre remando. Sempre que estiver no outside, não deixe a corrente de água te levar. Quando dropar uma onda, reme para o mesmo local do pico onde estava”, recomenda o freesurfer

daniel-outside
Daniel Evangelista. Foto: Arquivo Pessoal

A surfista Rayanne Araújo também sente dificuldades para chegar no outside na Praia de Atalaia. “Exige um bom condicionamento. Eu por exemplo tenho muita dificuldade de chegar lá, pois a corrente é forte e puxa muito. Precisa ter força no braço e quando a gente dropa, pra voltar é complicado. Porém não é como a Pedra do Sal, que costuma ter correnteza forte, que nos joga para as pedras, ai prefiro não me arriscar muito nela ”, conta a atleta. 

rayanne-outside
Rayanne Araujo. Foto: Arquivo Pessoal

Já para Carlos Uchôa, que pratica o surf na Pedra do Sal, conta que o lado mais agitado da praia não tem canal até o outside, assim os surfistas precisam passar por uma série de ondas ou esperar o mar ficar mais calmo. “A correnteza varia de acordo com a maré. É necessário ter um bom preparo físico e adentrar nos intervalos das ondas. Observar a correnteza antes de entrar no mar também é uma boa”, adverte o surfista.

materia-outside
Carlos Uchôa. Foto: Ícaro Ferreira

Com essas dicas você estará mais preparado para enfrentar as águas do Litoral Piauiense e chegar no outside com mais segurança.