No Piauí, o destino certo de quem faz kitesurf é Barra Grande

Além do kitesurf, Barra Grande contém mar e tranquilidade, a combinação perfeita para viajantes

0
694

O céu de Barra Grande é um dos grandes atrativos da praia. As pipas que vagam por ali fazem parte do cenário tão característico do município de Cajueiro da Praia. A proximidade entre mar e orla também chama atenção em comparação com as outras praias do litoral piauiense. Mas as histórias do dia-a-dia de que quem constituem cada partícula do lugar também são um dos grandes atrativos.

O Paraíso do Kitesurf

Considerada um dos paraísos para o kitesurf no Brasil, Barra Grande recebe gente do mundo inteiro, principalmente na temporada de ventos alísios, que tem início em julho e termina somente no final do ano. Ela também já foi escolhida como palco da principal competição de kite do país, o Arena Kite Brasil, que vale como etapa única do Campeonato Brasileiro da modalidade.

Bebê foi campeão do Arena Kite Brasil, na Praia do Itaquí, em Luís Correia. Foto: Vinicius Félix

O atual campeão mundial e brasileiro de kitesurf, Carlos Mário, o Bebê, escolheu Barra Grande como um dos lugares para aproveitar os ventos e praticar o esporte. O cearense também conserva boas amizades no litoral e não deixa de registrar a beleza da praia, que oferece boas condições para o seu velejo.

A praia de Barra Grande é um paraíso, lugar muito lindo e calmo, onde você pode ir e ficar tranquilo sem se preocupar com nada. E é um paraíso para a prática do kitesurf, ventos fortes e mar calmo. Sempre estou treinando lá. Porque as condições são variadas quando a maré está baixa e o mar fica uma lagoa, então é melhor para a manobra”, explicou Bebê.

Qualidade de vida e consciência social

A partir da busca pela calmaria que o próprio mar transmite, Barra Grande também é lar de pessoas que buscaram sair da rotina congestionada que a capital ou que uma cidade pode oferecer. O vilarejo também abraçou a espanhola Isabel Lupianez, que hoje é coordenadora e idealizadora da ONG Projeto Vivo. Junto com o parnaibano João Bosco, Isabel não só desenvolve um trabalho com o esporte de prancha e pipa, como também expandiu o projeto para o âmbito social.

Eu não conhecia barra grande e conheci através do Bosco. Nos conhecemos na Espanha e ele me convidou para conhecer Barra Grande e eu já estava querendo morar no Brasil. Eu tinha uma imobiliária lá, teve a crise na Europa e vim para cá. Me apaixonei pelo lugar, pelas crianças, pelos nativos, então, eu comecei a fazer esse trabalho, porque vi que tinha muita criança na rua e não tinha nada para eles fazerem. E veio aquela preocupação, porque Barra Grande está crescendo muito”, explicou Isabel.

Isabel Lupiañez começou a desenvolver o trabalho social pelo kitesurf. Foto: Jade Araújo

Fácil de chegar

À 400 km da capital piauiense, Barra Grande é um dos principais pontos para quem busca a tranquilidade do mar. Com poucas ondas, o local tem uma característica única dentre as outras praias do litoral piauiense. Para quem não é do Piauí ou não conhece o caminho, o trajeto é fácil até o Cajueiro da Praia. O aeroporto mais próximo é o de Teresina. De lá, o trajeto é seguido por transporte terrestre pela BR 343. Já pelo Ceará, quem vem de Fortaleza, enfrenta 460 km e depois percorre as estradas BR-222, CE-364, CE-202 e BR-402. Os caminhos podem ser feitos por viagem de carro e ônibus.

Encontre as melhores pousadas em Barra Grande Piauí