Com um surf explosivo, Ighor Castelo Branco media o lifestyle com o estilo competitivo.

O atleta teve influencia de grandes surfistas locais no seu crescimento no esporte.

0
1009
Foto: Arquivo Pessoal

Nativo da cidade de Parnaíba- Pi e vivendo nas praias piauienses, Ighor Castelo Branco é um surfista que foi criado no universo Surf. Dividindo suas horas entre estudos e o mar, o parnaibano de 20 anos sonha em se formar em direito. Nas horas vagas o surf é seu maior passatempo.

Caminho das ondas

O ritmo do surf piauiense está caminhando para pequenas tradições dentro de gerações de pais, filhos e sobrinhos que surfam. Para Ighor, essa pequena tradição começou por volta dos 13 anos, quando influenciado pelos tios obteve seu primeiro contato com a prancha.

Meus tios surfavam e daí comecei a criar gosto pelo esporte. Um tio morou um tempo na Pedral e tinha vezes que eu ia passar a semana aprendendo. Quem me motivou bastante foram eles e o Patrick Alves, que foi quem me ensinou a surfar”, conta o surfista.

Esporte ou Lifestyle?

Foto: Arquivo Pessoal

Com estilo explosivo, manobras fortes e um surf rápido, Ighor conta que ama competir e já subiu ao pódio em mais de 5 campeonatos piauienses. “O que me atraiu nas competições foi um campeonato da Pena Nordeste, onde o surfista Italo Ferreira, que hoje faz parte da elite mundial do surf, estava competindo. Atualmente participo apenas de competições locais, mas ainda não vejo futuro no surf piauiense”, confessa o atleta.

Além do surf, o atleta revela que pretende aprender o velejo no kitesurf. As surf trips também estão presentes na vida do surfista.

Surfing Good Feelings

Foto: Arquivo Pessoal

Para muitos o surf é uma ligação espiritual com a natureza e com a paz interior. Para o atleta, o surf vai além das competições. “A sensação do surf  é impossível descrever, porque é uma coisa que não é deste mundo. O que marcou no esporte foi a calmaria do mar e o relaxamento que o surf traz para a alma“, revela Ighor.